História Universal
SIGA-NOS NO FACEBOOK

CURTA NOSSA PAGINA
loading...

Miguel Torga

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Miguel Torga

Mensagem por Fundador em 15th Maio 2011, 22:26

Pseudónimo do escritor Adolfo Correia Rocha (1907-1995).

Filho de pais camponeses, tinha dois irmãos. Quando concluiu a quarta classe, foi enviado para o Porto como criado de servir. Em 1918, estudou no Seminário de Lamego. Com 13 anos, em 1920, os pais enviaram-no para o Brasil, para laborar numa fazenda de um tio, em Minas Gerais. Aqui, teve vida difícil e fez de tudo um pouco, desde capinar o café até ser responsável pelo terreiro. Pelo trabalho que desenvolveu na fazenda, em 1925, o tio propôs abrir-lhe uma loja ou pagar-lhe os estudos. O jovem optou por regressar a Portugal, acabar o liceu e matricular-se em Medicina em Coimbra, curso que finalizou em 1933. Exerceu clínica e em 1937 concluiu a especialidade em otorrinolaringologia. A par da medicina, Miguel Torga dedicou-se à escrita, faceta que, aliás, o tornou famoso.

Em 1939, com o O Quarto Dia, foi acusado de ser comunista e conduzido à cadeia. No ano seguinte casou e passou a residir em Coimbra, onde abriu consultório. Colaborou com diversos periódicos, entre os quais, na Presença, tendo já co-fundado a revista Manifesto (1936). Escreveu poemas, contos, romances, peças de teatro, ensaios e textos autobiográficos. Entre os seus trabalhos, realce para o Diário, em 16 volumes, iniciado em 1932 e concluído em 1994. Outros títulos: A Terceira Voz (1934, onde usou pela primeira vez o pseudónimo de Miguel Torga), O Outro Livro de Job (1936), Bichos (1940), Contos da Montanha (1941), Portugal (1950), Novos Contos da Montanha (1944), Cântico do Homem (1954), Poemas Ibéricos (1965), Fogo Preso (1976) e A Criação do Mundo (primeira edição conjunta, 1991).

Recebeu prémios em Portugal e no estrangeiro. Em 1969, recusou o Grande Prémio Nacional de Literatura, por ser uma distinção do regime, no mesmo ano em que lhe foi atribuído o Prémio Literário Diário de Notícias. Recebeu o Prémio Internacional de Poesia das Bienais de Knokke-Heist (Bruxelas), em 1977, e três anos depois, ex-aequo com o poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade, foi distinguido com o Prémio Morgado de Mateus. O escritor que por mais do que uma vez foi proposto ao Prémio Nobel, foi agraciado em 1989 com o Prémio Camões, abrindo a galeria dos homenageados.

Fundador
Administrador

Mensagens : 1615

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Miguel Torga

Mensagem por Saibot em 24th Junho 2011, 04:48

Poeta e prosador (1907-1995), nasceu em Trás-os-Montes. As suas origens, o meio rural familiar e a natureza, sobretudo a montanha, marcaram profundamente a sua obra. Com um estilo muito pessoal tanto na poesia, O Outro Livro de Job, 1936, como na ficção, em notáveis antologias de contos, como Bichos e noutros géneros, onde se destacam os 16 volumes de Diário, obra-prima das letras portuguesas, Torga marcou profundamente o panorama cultural português do século XX. A sua obra é uma das mais vastas e profundas da literatura portuguesa de sempre.

Saibot
Membro Regular
Membro Regular

Mensagens : 193

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum